quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Entrevista Relâmpago com Nara Lumière!

Quando Nara chega em algum ambiente, surpreende não só pela sua beleza, mas pela imponência de seu olhar. Essa jovem de 21 anos, tem um semblante de quem vive a vida com força, com coragem, talvez por isso e de uma forma sutil, suas amigas e amigos a olham com respeito. 
Nara, é um sopro de esperança, uma mensagem de amor em forma humana. Vamos conhecê-la um pouco mais, nesta entrevista relâmpago para o blog Cine Clipe Musical.

Nara Lumière durante as gravações do videoclipe "Alma Lavada",
foto: Camille Miranda.
Cine Clipe Musical – Fale um pouco da tua vida artística, como começou e quais as suas aspirações.

Nara Lumière  – Começou há pouquíssimo tempo, entrei para o Oficena no fim de julho de 2016. Queria socializar enquanto passava por uma fase muito difícil da minha vida. Até então, não levei muito à sério a possibilidade de fazer uma peça, mas agarrei a oportunidade de apresentar “O Navio Negreiro” da melhor forma possível : mergulhei em pesquisas sobre o poema de Castro Alves, descobri que posso cantar e trabalhei isso em casa e no Curso. Depois, pude me apresentar no “Poesia de Cena” com duas poesias autorais. Foi muito bom porquê não achava que seria capaz de fazer isso tudo em tão pouco tempo.

Escrevo desde os 13 anos de idade, 
entrei para o Curso Livre de Teatro 
“Oficena” no dia 25 de julho de 2016, 
Dia do Escritor. Sou uma “
Jovem  Aprendiz  da Arte” (risos)

Navio Negreiro, primeira experiência
com Teatro, em 2016. Foto: Jiddu Saldanha
C.C.M. - O que é arte pra você?

N.L.Arte, pra mim, é vida. Vida sem arte é impossível para mim! Sempre fui apaixonada por música, e agora descobri o Teatro, que não consigo viver sem ou me ver sem...

C.C.M. – O que mais te emociona e faz feliz?

N.L.Assisti  ao “Cenas Curtas” antes de entrar para o Oficena e, quando acabou, todos se reuniram para a Ciranda. Ouvi aquela música, aquela alegria do pessoal e me emocionei muito, comecei a chorar. Foi a primeira vez que fui ao Teatro. Lembrar disso me emociona até hoje, foi mágico. Lembro do dia da apresentação do "O Navio Negreiro" também. Eu, como mulher negra, fiz “laboratório” a vida inteira para aquela peça. Mexeu muito comigo psicologicamente mas me fez me orgulhar de todo o processo, de não ter desistido.

Presença marcante no set de filmagem do videoclipe "Alma Lavada", Nara Lumière, descobrindo seu dom para o audiovisual, Foto: Camille Miranda.
Durante o evento POESIA DE CENA, em 2016, Nara Lumière encantou a platéia de Cabo Frio com seu poema premiado: "Este Teatro".

ESTE TEATRO
(Nara Lumière)

Eles vêem meus braços finos
Feito linhas do meu caderno
Pesos nas mãos, sempre me inclino
Resultado de meus excessos

Carrego pão, frutas, comida...
Nem sempre papai deixa
Ele não sabe que na vida
Nunca carreguei ameixas

Minha bagagem seria tão leve 
Tão arte, afagos na alma
A paz não seria tão breve
Seria feita apenas de calma

Não fugiria do tato
Saudades do que não vivi
Seria menos recato
Passei pelo parto, mas ainda não nasci

Já procurei por afeto
Não achei e me livrei...
Buscava por um teto 
Mas no chão ainda não pisei

Agora piso e ele é liso
Piso em pedras, elas não me machucam mais
Desperdiço risos
À procura da paz

Acho até que consegui um teto 
Há luzes em cima do palco 
Desde que teve acesso
À Casa, este Teatro!

Eles são tão acessíveis 
Chego em casa e ainda estou lá 
Transcendem todos os níveis 
Da dor, do amar, do sonhar...

Eles também sonham
Até hoje, achei que sonhava sozinha
Nada ganham
Mas a arte ainda caminha

Nestes tempos difíceis 
A arte não morreu
Prevejo saltos incríveis 
À quem nunca esmoreceu

Fortes feito madeira
Como é feito este palco
Espíritos de criança arteira 
Vozes ecoam tão alto

Por este palco
E eu ainda estou lá 
Naquele palco 
Ainda estou lá...

(Nara Lumière)


C.C.M.  – Quais seus livros, músicas e filmes preferidos?

Nara Lumière por Camille Miranda - 2017
N.L.Sou apaixonada por música! O Rádio tem uma influência muito grande nisso. Ultimamente tenho ouvido Soul Music, Música Francesa, Rap...

C.C.M. - Como foi, para você, viver a experiência de participar do videoclipe "Alma Lavada", comemorando os 10 anos do projeto Cinema Possível?

N.L. – Foi maravilhoso! A música é linda, ouvi muito antes de gravar o clipe. Sou muito tímida mas a equipe me deixou bem à vontade. É maravilhoso e muito especial passar por um projeto local e as pessoas devem valorizar este clipe e esta música.

Assista o Videoclipe "Alma Lavada"




VEJA O NOVO VIDEOCLIPE COM NARA LUMIÈRE



Nenhum comentário:

Postar um comentário